Buscar

Opinião do Deputado

Homenagem com compromisso

Com surpresa e cheio de gratidão, recebi durante a Agrishow 2017, em Ribeirão Preto, o título de “Agrônomo Honorário” e o prêmio “Personalidade 2016” na cerimônia Troféu Deusa Ceres da Associação dos Engenheiros Agrônomos do Estado de São Paulo (Aeasp). É um reconhecimento que me traz muito orgulho, mas, além disso, também aumenta ainda mais o meu compromisso em trabalhar todos os dias pelo nosso setor.

Recebi ainda uma homenagem da Associação de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Ribeirão Preto (Aeaarp) pelos serviços prestados ao setor. Sou profundamente grato pela convivência e apoio que muito me inspiram nesses dois anos à frente da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Foi uma emoção muito grande ser ungido a esta condição de engenheiro agrônomo honorário, receber o prêmio da Aeasp, essa entidade tão respeitada e tão querida. Repito o que disse quando, surpreendido que fui, recebei o prêmio: não vejo nenhuma outra profissão onde as pessoas encaixem sua vida pessoal com sua vida profissional com tanta proximidade.

O engenheiro agrônomo mistura a sua vida porque, antes de tudo, a Agronomia é uma profissão que significa trazer a vida, dar vida. Portanto, me dá uma alegria muito grande conviver com esses profissionais, como tenho convivido na Secretaria, como tenho convivido com os produtores, que têm paixão pelo que fazem da mesma forma que os agrônomos. Que isso possa me inspirar. Quero estar à altura disso que para mim é uma grande responsabilidade.

Acredito ter superado os desafios de ser um engenheiro civil à frente da Pasta. Descobri que não há profissão na qual a distância entre a atividade profissional e a vida seja menor do que a do engenheiro agrônomo. O governador Geraldo Alckmin, citando o Padre Antônio Vieira, sempre nos lembra que é a profissão que mais aproxima o homem de Deus.

Tenho um respeito ainda mais profundo por esses profissionais, e o maior exemplo que tento entender, assimilar e compartilhar é o fato de fazerem da profissão um gesto de viver - e fazer do gesto de viver um exercício contínuo da profissão.

Talvez porque estejam ligados à atividade de semear, produzir vida e colher, sejam extraordinários nessa capacidade de fazer do trabalho um propósito de vida. Um trabalho que rende frutos como as homenagens que recebi orgulhosamente ao lado de outros três integrantes da equipe da nossa Secretaria.

Nosso trabalho também foi reconhecido com a entrega da Medalha “Fernando Costa” na categoria Assistência Técnica e Extensão Rural ao engenheiro agrônomo Jovino Paulo Ferreira Neto, nosso diretor técnico do Escritório de Desenvolvimento Rural (EDR) de Guaratinguetá, da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati).

Ele realiza o importante elo entre as políticas públicas e o agricultor desde 1991, quando começou sua carreira como assistente agropecuário da Casa da Agricultura de Itapetininga.

O trabalho de defesa animal e vegetal realizado pela nossa equipe também contribuiu para que o coordenador substituto da Defesa Agropecuária (CDA), Mário Sérgio Tomazela, recebesse a medalha na categoria Defesa Agropecuária. A premiação coroa uma atuação de 23 anos de empenho pela sanidade de nossos rebanhos e plantações.

O compromisso e a seriedade de nosso trabalham renderam também a entrega da Medalha “Fernando Costa” na categoria “Pesquisa” ao diretor geral do Instituto Biológico (IB), Antonio Batista Filho.  Agrônomo desde 1980, é um dos responsáveis por fazer do Biológico uma referência em sanidade animal e vegetal.

São títulos que reconhecem a importância do trabalho de nossos agrônomos, responsáveis por alimentar o mundo, orientar sobre a necessidade de respeitar a natureza e transformar realidades de famílias brasileiras ao gerar renda e oferecer oportunidades.

São momentos como este que nos comprometem ainda mais com o estabelecimento contínuo da renda do produtor rural, com a luta para que as instituições promovam leis e estrutura para o pleno exercício da profissão, contribuindo para uma produção sustentável de alimentos, combustível para a vida.

O engenheiro agrônomo é um dos atores essenciais para vencermos o desafio de alimentar a população mundial com qualidade, que temos conseguido vencer com eficiência, inovação e respeito à natureza. São responsáveis pelo extraordinário aumento de produtividade – como a safra recorde de grãos deste ano – com mínima expansão de área cultivada.

Fico muito feliz em receber uma homenagem entregue ininterruptamente desde 1972 com o nome da deusa romana do trigo e de outros cereais. A deusa que ensinou aos homens e às mulheres a arte de arar, plantar, colher e produzir o pão, alimento essencial.

Muito obrigado pelo reconhecimento!

 11/05/2017

 

Arnaldo Jardim é secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e Deputado Federal PPS/SP (licenciado)

www.arnaldojardim.com.br

arnaldojardim@arnaldojardim.com.br