Mais conquistas para a pesquisa paulista

Por: Assessoria de Comunicação

Conseguimos na semana passada a provação pela Bancada Paulista na Câmara Federal de R$ 50 milhões em recursos para fomentar a pesquisa agropecuária no Estado de São Paulo. Uma conquista que merece ser comemorada dada a importância deste setor para os paulistas e os brasileiros.

A emenda aprovada prevê a destinação da verba para a Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, e para as unidades paulistas da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

O pedido surgiu do diretor da Apta, Orlando Melo de Castro, e de Cynthia Cury, analista da Embrapa Instrumentação. O objetivo é que o dinheiro seja utilizado unindo os dois órgãos, em iniciativas conjuntas que melhorem o cotidiano da produção no campo.

Como deputado federal integrante da Frente Parlamentar da Agropecuária e defensor do setor, sei que é um recurso extremamente importante para continuarmos a alcançar os bons resultados na pesquisa agro paulista. Essencial para que nosso Estado continue liderando o ranking de produção de conhecimento – exportado para o Brasil e o mundo.

São sempre ótimos resultados como os apresentados pelo Instituto Biológico (IB) da Secretaria de Agricultura em seu Relatório Bianual 2016/2017, lançado na 31ª edição da Reunião Anual do Instituto Biológico (Raib) nesta semana. Neste período, onde tive a honra de estar à frente da Pasta, o Biológico gerou quase 10 vezes o que arrecadou: a cada R$ 1 investido, retornou para a sociedade R$ 9,70.

O IB recebeu no período R$ 29 milhões em investimentos e custeio. Desse total, R$ 2,7 milhões foram provenientes do Tesouro do Estado de São Paulo, demonstrando o compromisso do então governador Geraldo Alckmin com o desenvolvimento do nosso setor – mesmo em tempos de economia delicada, cortes de gastos e previsões não muito boas.

Outras fontes que aportaram recursos, no valor de R$ 26,3 milhões, foram os órgãos de fomento Fapesp, CNPq e Capes), o PAC-Embrapa, as fundações privadas e o Fundo Especial. Um orçamento aplicado de maneira séria e ética na modernização dos laboratórios de pesquisa, tanto na adequação de infraestrutura física quanto na aquisição de equipamentos.

No período de 2016/2017, a equipe do Biológico foi responsável pela publicação de 171 artigos em periódicos nacionais e internacionais; 22 notas científicas; 205 resumos apresentados em congressos nacionais e internacionais; 17 capítulos em livros técnico-científicos; oito livros; 18 boletins e documentos técnicos; e 111 artigos de divulgação técnico-científica.

Tenho orgulho de ter guiado a Secretaria de Agricultura enquanto toda essa produção era feita.

Um trabalho do Governo do Estado que nesta semana continua comemorando com os 76 anos do Instituto de Economia Agrícola (IEA), responsável por mensurar, prever e planejar os números, investimentos, gastos, lucro e geração de renda no campo.

É por tudo isso que sou comprometido com o setor e continuarei atuando para que a pesquisa agropecuária seja cada dia mais produtiva, inovadora e capaz de atender o produtor rural.

 

Arnaldo Jardim é deputado federal PPS/SP

arnaldojardim@arnaldojardim.com.br

www.arnaldojardim.com.br

comentários