Arnaldo Jardim diz que Congresso precisa reagir a indicação de cortes na Educação e na Saúde

Por: Assessoria de Comunicação

O líder do Cidadania na Câmara dos Deputados, Arnaldo Jardim (SP), conclamou, na terça-feira (18) os colegas parlamentares para reagirem ao possível corte de recursos para áreas essenciais como a Saúde e Educação.

Reportagem do jornal O Estado de São Paulo informa que em plena pandemia do coronavírus, o governo de Jair Bolsonaro indica que cortará cerca de R$ 7 bilhões do orçamento destinado ao Ministério da Saúde para 2021.

Ontem (17), o Jornal e os demais veículos de imprensa noticiaram que o Executivo também pretende reduzir em 13% o montante de recursos para Educação.

Os cortes deverão ser indicados em proposta orçamentária a ser enviada para votação de deputados e senadores.

“O Congresso deve reagir contra esses profundos cortes em áreas tão essenciais para a sociedade. A redução indicada pelo governo Bolsonaro pode provocar um apagão na Saúde e na Educação. O Cidadania atuará para impedir esse ímpeto do Palácio que pode abalar as políticas públicas importantes”, defendeu Arnaldo Jardim.

Depois de o Executivo enviar a proposta formalmente, o Congresso precisa analisar as prioridades e realizar eventuais remanejamentos. Parlamentares têm direito de apresentar emendas e propor melhoras.

comentários