Ministério de Minas e Energias e Abren debatem recuperação energética de resíduos

Por: Assessoria de Comunicação

Especialistas brasileiros e internacionais participarão no próximo dia 17 de outubro, no Ministério de Minas e Energia, de workshop sobre recuperação energética de resíduos para produção de energia por meio de usinas Waste-to-Energy. O deputado federal Arnaldo Jardim será um dos palestrantes do evento promovido pelo Ministério de Minas e Energia, em parceria com a Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos (Abren).

Autor da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que completou 9 anos, Arnaldo Jardim destaca que “apesar das enormes dificuldades, após quase uma década, muitos avanços foram alcançados. Mais da metade dos municípios brasileiros (64%) já disponibilizam informações sobre sua gestão de resíduos sólidos. Os Planos Municipais de Gestão de Resíduos Sólidos já são elaborados por 1.765 municípios”.

O tema ainda é pouco conhecido pela sociedade brasileira, e o evento vai mostrar os potenciais benefícios da valorização energética da fração não reciclável do lixo produzido pela população. Existem atualmente mais de 2 mil usinas WTE em operação no mundo em países como Estados Unidos, China, Coréia do Sul e Índia e na União Europeia.

O Brasil produz cerca de 80 milhões de toneladas de lixo por ano, segundo dados de 2017. Apenas 2% disso é reciclado, sendo que a maior parte desse resíduo é depositado em aterros sanitários (59%) e lixões (37%), criando um passivo enorme para o meio ambiente e para a sociedade.

A Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos (ABREN) foi criada em 2019 com o intuito de fomentar as tecnologias Waste-to-Energy, ou recuperação energética de resíduos, resolvendo simultaneamente dois grandes problemas atuais do Brasil e do mundo: a destinação dos resíduos sólidos e a geração de energia limpa.

A problemática dos resíduos, produzidos em quantidades cada vez mais monumentais, danificando o meio-ambiente, a biodiversidade e a saúde pública passaram a ter uma solução, o da recuperação energética.

 

Assessoria de Comunicação

Deputado Federal – Arnaldo Jardim (Cidadania/SP)

 

comentários