Novo ministro da Educação deve se pautar por princípios, diz Arnaldo Jardim

Por: Assessoria de Comunicação

Ao comentar a demissão do ministro da Educação, Abraham Weintraub, o líder do Cidadania, Arnaldo Jardim (SP), disse, durante sessão da Câmara desta quinta-feira (18), que espera que o presidente Jair Bolsonaro escolha como sucessor alguém que dialogue com princípios. “Educação rima com tolerância e diversidade”, salientou.

“Educação não é um conjunto de informações apenas. Significa conceitos, formação e necessidade de políticas perenes. Temos defendido isso ao longo do tempo”, afirmou o líder. Jardim disse que espera que a escolha do presidente não recaia sobre alguém que tenha a questão ideológica como determinante, que não seja alguém estranho à história da educação, “que pacifique e que dê a prioridade que a educação merece”.

Fies

A Câmara aprovou, no início da noite desta quinta-feira (18), projeto que suspende dívidas dos estudantes com o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) enquanto estiver vigendo o estado de calamidade pública por causa da pandemia do coronavírus, inclusive juros. O Cidadania votou a favor da matéria.

O projeto já havia sido aprovado pelos deputados e enviado ao Senado, que fez várias modificações. Por isso, a nova votação. A proposta de interromper temporariamente o pagamento de parcelas é de autoria do deputado Denis Bezerra (PSB/CE). A proposta altera a lei 10260, e 2001, que criou o fundo.

comentários