Plano Safra 2020/2021 contará com R$ 236,3 bilhões para apoiar a produção agropecuária nacional

Por: Assessoria de Comunicação

O Plano Safra 2020/2021 contará com R$ 236,3 bilhões para apoiar a produção agropecuária nacional, um aumento de R$ 13,5 bilhões em relação ao plano anterior. Integrante da Frente parlamentar da Agropecuária (FPA), o deputado federal Arnaldo Jardim comemorou o montante maior de recursos, mas apontou que os juros poderiam ser menores.

Pelo Plano lançado em Brasília nesta quarta-feira, 17 de junho, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), os pequenos produtores rurais terão R$ 33 bilhões para financiamento pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), com juros de 2,75% e 4% ao ano, para custeio e comercialização.

“Quero saudar o Plano e o crescimento de recursos em relação ao ano passado. Mas com a taxa Selic em 2,25% temos plenas condições de praticar juros menores do que os que foram estabelecidos e incentivar ainda mais o agro, que tem sido nos últimos anos o setor que suaviza a crise econômica brasileira com seu dinamismo e sua força”, sugeriu Arnaldo Jardim.

Os financiamentos podem ser contratados de 1º de julho de 2020 a 30 de junho de 2021. Do total, R$ 179,38 bilhões serão destinados ao custeio e comercialização (5,9% acima do valor da safra passada) e R$ 56,92 bilhões serão para investimentos em infraestrutura (aumento de 6,6%).

Todos esses recursos vão garantir a continuidade da produção no campo e o abastecimento de alimentos no país durante e após a pandemia do novo Coronavírus.

Para 2021, segundo o Ministério da Agricultura, o valor para subvencionar a contratação de apólices de seguro rural em todo o País será de R$ 1,3 bilhão, um novo recorde.  Em 2020, o orçamento foi de R$ 1 bilhão e, no ano anterior, de R$ 440 milhões.

O Plano Safra é uma iniciativa do governo federal que orienta a destinação de recursos para a cadeia do agronegócio e viabiliza o financiamento e a securitização da atividade agrícola e comercialização da produção em todo o Brasil.

Confira os recursos e taxas de juros das principais linhas de investimento:

 

Moderfrota

Recursos: R$ 6,5 bilhões

Taxas de juros: 7,5%

 

Programa ABC

Recursos: R$ 2,5 bilhões

Taxas de juros: 4,5% a 6%

 

PCA

Recursos: R$ 1,82 bilhão

Taxas de juros: 5% a 6%

 

Inovagro

Recursos: R$ 1,5 bilhão

Taxas de juros: 6%

 

Pronamp

Recursos: R$ 2,72 bilhões

Taxas de juros: 6%

 

Moderinfra

Recursos: R$ 0,73 bilhão

Taxas de juros: 6%

 

Moderagro

Recursos: R$ 1,2 bilhão

Taxas de juros: 6%

 

Prodecoop

Recursos: R$ 1,29 bilhão

Taxas de juros: 7%

comentários