Reunião da FPA reforça atuação de parlamentares em favor da manutenção da Lei Kandir

Por: Assessoria de Comunicação

A reunião da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) no último dia 22, em Brasília, discutiu novamente a possível revogação da Lei Kandir. O deputado federal Arnaldo Jardim (Cidadania) participou da reunião destacando que essa possível revogação afeta fortemente a competitividade do setor agro.

A PEC 42/2019, que propõe a extinção da Lei Complementar 87/1996 (conhecida como Lei Kandir), que desonerou as exportações de produtos primários e semielaborados do ICMS, deverá entrar na pauta de votação do plenário do Senado nas próximas semanas.  Uma audiência pública sobre o tema está prevista para o dia 6 de novembro.

A FPA é favorável à manutenção da lei, que corrigiu distorções de mercado e possibilitou o desenvolvimento do setor agropecuário brasileiro. “Estamos em campanha para que ela não seja revogada para não penalizar a competitividade do setor agro”, explicou o deputado.

“A Lei Kandir impulsionou muito o agro brasileiro. De acordo com estudo da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), se as exportações passarem a ser tributadas com Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), o impacto sobre a atividade agropecuária seria a redução do faturamento na ordem de R$ 47,8 bilhões”, reforçou Jardim.

Pauta

A reunião contou ainda com discussões sobre rotulagem de alimentos, tema que ganhou palestra de João Dornellas, presidente-executivo da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (Abia). Os deputados da FPA também trabalharam em consensos para levar ao Plenário duas matérias: pesticidas e licenciamento ambiental.

 

Assessoria de Comunicação

Deputado federal – Arnaldo Jardim (Cidadania/SP)

comentários